Lindbergh na pista

POR FERNANDO MOLICA

Rio – O resultado das eleições fez com que boa parte dos caciques ligados a Sérgio Cabral passasse a tratar como fato consumado a candidatura do senador Lindbergh Farias ao governo do Estado. Para o grupo, será muito difícil fazer com que os petistas desistam do projeto.

A análise se baseia na unidade do PT em torno de Lindbergh e no reconhecimento de que ele costurou apoios importantes na campanha. O senador ficou mais próximo do PSB e do PDT (que conquistaram prefeituras importantes) do que Pezão, pré-candidato do PMDB à sucessão estadual.

Segundo turno

Para esses peemedebistas, a eleição de 2014 não será decidida no primeiro turno caso Garotinho (PR), Lindbergh e Pezão sejam candidatos. Eles não têm dúvidas de que, num evetual segundo turno entre PT e PMDB, Garotinho apoiará Lindbergh.

Cabral deve ficar

Cabral tem dito que poderá desistir de renunciar ao governo antes do término de seu mandato. Teme que a população rejeite a antecipação da saída. Com a decisão, seu filho Marco Antônio não poderia ser candidato a deputado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s